quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Enfrentado a Vida com a Visão de Deus


Eclesiastes 3:1-15
Com certeza todos nós já tivemos aquele dia de não ter disposição nem mesmo de enfrentar a vida. Onde a vontade é de ficar na cama, onde um mal humor nos toma ao ponto de ficarmos impacientes com as pessoas e com tudo. Essa é uma realidade na vida do homem, principalmente quando estamos passando por momentos críticos na vida.
Quando lemos esse texto sem o devido estudo, achamos que o sábio Salomão estava passando por um dia desses. Parece que o rei de Paz perdeu o ar da graça. Parece que a indignação tomou conta do seu coração. A verdade é que a vida narrada na perspectiva de Salomão nos versos 1 á 8 é totalmente sem sentido. Nos primeiros versículos isoladamente parece que Salomão está tentando nos dizer que os acontecimentos da nossa vida vão surgindo sem muita razão, e as únicas coisas que restam são explicações simples e racionais para os acontecimentos. É como aquela famosa resposta sem sentido: não sei. Só sei que foi assim. Ora se nasce, ora se morre, ora se edifica, ora se destrói, ora se ri, ora se chora. Como se tudo passasse por nossa vida sem sentido algum. De fato para o homem sem Deus é assim mesmo. Porque o homem sem Deus é vazio. No entanto no verso 11 Salomão faz uma declaração que projeta sobre a vida uma visão consciente e construtiva a respeito da realidade: “Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo..” . Mas o que está por trás dessa declaração? O que o Sábio estava querendo nos ensinar a respeito da vida?
Salomão estava tentando nos ensinar que os acontecimentos da nossa vida não são uniformes (iguais).Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derribar, e tempo de edificar; tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de abster-se de abraçar; tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de deitar fora; tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.”
E essa é a grande verdade. Com certeza nem todos hoje tem motivos para sorrir. Para alguns, hoje está sendo tempo de edificar, de plantar e de se alegrar. Tempo onde as coisas não poderiam estar melhores. Para outros no entanto está sendo tempo de destruir e de arrancar o que se plantou a vida inteira, projetos importantes, desistir de sonhos, desfazer de bens para sobreviver e assim por diante. Para alguns está sendo tempo de insatisfação nas mais diversas áreas e para outros momentos de dor e até de morte. É difícil entender as vezes o momento que estamos passando, porém, precisamos guardar em nosso coração algo: “as dores da nossa história não tiram a beleza da vida por si só” (Anônimo). Nesses momentos precisamos entender que as nossas dores e dissabores não alteram o agir de Deus. E é por isso que Salomão não nos deixa sem respostas. Depois de tantos elementos contraditórios ele complementa: tudo fez Deus formoso, (bom) grifo meu. Deus fez formoso os mínimos detalhes da nossa vida, a família, o lar, a Igreja e assim por diante. Sendo assim Salomão nos leva a uma outra importante lição de vida:
Que nós precisamos aprender a existir com discernimento, sabedoria e entendimento “Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu
Salomão nos ensina a termos sabedoria para viver todos os acontecimento ao seu tempo. Porque a grande dificuldade do homem é aprender a viver a experiência certa no tempo certo. É impressionante como o homem sempre vive fora do tempo em tudo. Com os filhos, com o cônjuge, com Deus, etc... Constantemente vemos pessoas se lamentando: se eu soubesse que os filhos cresciam tão rápido eu teria aproveitado mais tempo com eles enquanto eles ainda estavam no meu controle. E as vezes chegamos a lamentar por algo que não volta mais. Me sensibilizei com um artigo editado na Revista Seleções por tema “Eu trocaria” onde um rico e bem sucedido empresário lamenta a perda do filho ainda adolescente, filho esse que só era notado pelo pai na hora de conferir os gastos que tinha no ano. E num desabafo paterno o rico empresário deixa escapar as palavra de dor saudade e arrependimento “eu trocaria tudo o que tenho por apenas um dia, um dia apenas com meu filho” O sábio Salomão tinha razão, precisamos aprender a viver com discernimento. Muitas pessoas amam na hora errada e por isso se separam na hora em que não queriam. Não aprendemos sorrir na hora certa, e por isso choramos na hora errada. Não discernimos a hora de abraçar, e por isso nos afastamos quendo não queremos. E assim a maioria das pessoas não tem discernimento algum para existir. Passando apenas pela vida. Não sabem quando edificar e quando parar. Quando chorar e quando rir. Quando abraçar e quando se afastar. E aí chegamos a conclusão de que precisamos aprender a viver cada instante aproveitando cada momento como único que Deus nos deu para vivermos, e não apenas existir. Na vida muitos são os que estão apenas existindo. Sem realizações e sem prazer de vida. Vivem como Matuzalém, onde a única coisa em sua vida que impressionou o escritor bíblico e até hoje nos impressiona foi sua longevidade. Não encontramos nenhuma pausa para uma realização importante. Nenhuma pausa para mostrar que ele era um homem de fé como foi o seu pai. Nada!. Na verdade, não sabemos nem se ele serviu a Deus. A vida é uma dádiva de Deus, se nós aprendermos a fazer algo de bom com ela. Comece hoje descobrindo porque você está aqui nesta terra, aproveite o máximo daquilo que Deus tem te dado e: quando você acordar amanhã e vir aquela indisposição de enfrentar a vida:Lembre-se: há muito para se fazer. E desu espera que você faça o melhor sempre como se fosse para Ele. Tem alguém esperando o seu perdão, ou o seu caronho? O que você está esperando? Corra para aproveitar o tempo de Deus para você!!

Pr. Fábio Ramos

Nenhum comentário: