terça-feira, 19 de agosto de 2008

PREPARANDO-SE PARA CONQUISTAR O IMPOSSÍVEL

Juízes 6:1-6; 11-14; 36-39; Cap 7:2 e7, 9-15.

“Em Deus, nenhum caso é definitivamente perdido”
(Pr. Walter Bastos)

Todo cristão é levado a constantemente travar batalhas no dia a dia. Não estamos livres disso. Algumas, são vencidas facilmente, através de esforço e dedicação humana. No entanto, há batalhas que estão além das nossas forças e essas são chamadas batalhas impossíveis para o homem, onde para obter vitória é necessário mais do que resistência, e sim, a presença do próprio Deus agindo em nosso favor.
O texto nos mostra o povo de Israel passando por um problema desses. Sendo oprimidos pelos midianitas por causa do distanciamento do Senhor (v:1).Todas as vezes que eles tentavam se levantar e começar a produzir algo, os inimigos vinham e destruíam tudo. Deixando-os em estado de miséria. E como acontece com qualquer pessoa que tenta se levantar após uma grande derrota e não consegue, passando a ficar desacreditado, sem motivação, sem forças pra se levantar outra vez, o povo de Deus ficou assim. Em estado de miséria.
E é em meio a essa situação calamitosa, que Deus chama um jovem chamado Gideão. E nesse chamado Deus faz uma seleção que aos olhos humanos parecia impossível reverter o quadro. Mas, mesmo assim, Deus deu a vitória a Gideão e ao povo de Deus. hoje podemos aprender algo da parte de Deus nesse texto, para também conquistarmos batalhas que aos nossos olhos nos parecem impossíveis. O que aprendemos com a batalha de Gideão?

Que nesse período devemos aprender que a medida da minha força de vontade e criatividade pode atrair Deus para as minhas necessidades. (11b). ...e Gideão seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o salvar dos midianitas.
Diferente do que muitos cristãos são levados a pensar , Gideão não era uma pessoa medrosa. ( com medo malhando trigo no lagar). Pelo contrário, diz o texto no versículo 12 que um anjo, aparece pra ele e diz: O Senhor é contigo homem valente. Não parece uma incoerência da parte de Deus? Porque Deus chamaria Gideão de corajoso se estava escondido? Será que Deus estava blefando? Na verdade, Deus sabia que se tinha alguém corajoso naquele lugar era Gideão. Enquanto todos estavam abrindo mão do que haviam plantado e fugindo, deixando tudo, Gideão pensou assim: Vou para o lagar, lá ninguém vai me atormentar. E é nesta hora que vemos uma solução criativa de Gideão: ninguém vai me procurar no lagar ( um lugar de pisar uva para a produção de vinho). Eu não vou deixar a minha colheita se perder. O inimigo não vai me atormentar ali e eu não vou perder o que levei tempo para plantar. Constantemente vemos cristãos, abandonarem o que lhe custou muito trabalho e suor, porque o inimigo resolveu investir contra elas. Mas a exemplo de Gideão podemos reverta o quadro buscando soluções criativas para a solução dos problemas. Gideão olha para a destruição e diz: eu vou enganá-los. Se eles pensam que vão destruir o que é meu estão muito enganados. Eu vou colher os frutos do que plantei. E foi essa atitude que fez com que o anjo do Senhor olhasse para ele não como um homem com medo, mas como um homem valente. As vezes só ser valente não adianta, é preciso ter criatividade para vencer os problemas que nos rodeiam e isso podemos aprender com Gideão. Criatividade aliada a coragem, podem fazer a diferença em nossa vida.


Aprendemos com Gideão que no período de espera, incertezas e espera por respostas, Deus nos permite fazermos provas com Ele. (36-40). “E disse Gideão a Deus: Se hás de livrar a Israel por minha mão, como disseste, Eis que eu porei um velo de lã na eira; se o orvalho estiver somente no velo, e toda a terra ficar seca, então conhecerei que hás de livrar a Israel por minha mão, como disseste. E assim sucedeu; porque no outro dia se levantou de madrugada, e apertou o velo; e do orvalho que espremeu do velo, encheu uma taça de água. E disse Gideão a Deus: Não se acenda contra mim a tua ira, se ainda falar só esta vez; rogo-te que só esta vez faça a prova com o velo; rogo-te que só o velo fique seco, e em toda a terra haja o orvalho. E Deus assim fez naquela noite; pois só o velo ficou seco, e sobre toda a terra havia orvalho.”
Se perguntarmos para algumas pessoas se já fizeram provas com Deus, com certeza a maioria delas vão responder que isso é agir com incredulidade resultando em pecado contra Deus. Mas vemos no texto Gideão fazendo exatamente isso. Já que o que estava envolvido repesentava um grande empreendimento. Ao olharmos para o texto nos versículos 36 ao 40 veremos Gideão fazendo duas provas com Deus e insistindo nelas para saber se procediam como vontade de Deus. Parece incredulidade, mas na verdade a sua vida estava em jogo naquele momento. E sair meramente por impulso seria burrice. Assim sendo, ele decide fazer uma prova com Deus, não para tenta-lo, mas para descobrir se o que estava para fazer não resultava de suas próprias motivações. Essa deveria ser a atitude de muitos cristãos em nossos dias. Quantos planos fracassados. Quantas famílias desfeitas e esforços desperdiçados.Não porque Deus deixou de agir. Mas, porque faltou paciência em esperar o ouvir Deus falar. E nessa pressa de ver o plano concretizado, a perda pode ser irrecuperável. Sendo assim, nada melhor do que esperar Deus falar e dar sinais da sua vontade em relação aos nossos planos. O que todo cristão precisa é aprender a andar mais prudentemente. É necessário aprendermos colocar os nossos propósitos nas mãos de Deus sem receio da resposta que está por vir. Isso se chama busca pela vontade de Deus anulando as minhas emoções. A Exemplo de Gideão agirmos na certeza de sua vontade (v:39-40).Anular todas as dúvidas, é ter certeza segundo Deus. Esse período produtivo de espera em Deus é o momento de não tomarmos nenhuma decisão baseado no que se está sentindo e sim de forma consciente de que Deus é quem está preparando pra mim a hora e o momento certo de agir.

Que a conquista não depende do quanto temos,mas sim, de quem temos ao nosso lado (6:16; 7:7) E o SENHOR lhe disse: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás aos midianitas como se fossem um só homem...
E disse o SENHOR a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam as águas vos livrarei, e darei os midianitas na tua mão; portanto, todos os demais se retirem, cada um ao seu lugar.
Para entendermos isso devemos fazer três perguntas: No impossível que estamos militando: 1º) Quem são as pessoas que estão do nosso lado? São covardes que tem medo de lutar?(7:3). São desapercebidos? (7:6). Porque nem sempre as nossas batalhas são travadas sozinhas, e se tem alguém batalhando juntamente conosco elas precisam estar no mesmo espírito de luta que estamos. Pessoas com espírito covarde com certeza vão nos levar ao fracasso. Porque geralmente elas geram uma visão limitada e distorcida da vida e do problema que estão enfrentando. Mas se são pessoas que estão constantemente atentas com o que está acontecendo ao seu redor, com certeza serão bons aliados para uma grande conquista. 2º) que tipo de pessoa somos? Porque o que somos demonstrará se estamos preparados ou não para a batalha que queremos travar. Deus viu em Gideão um homem de coragem, e isso é o mínimo que se espera de cada cristão para se obter vitórias. 3º) Deus está do nosso lado no que estamos fazendo, ou idealizando? Deus está aprovando, ou quer que lutemos pelo que estamos lutando agora? Porque as vezes o que se deseja não é a vontade de Deus. Em alguns casos o que desejamos pode significar a ruína de outras pessoas. Em outros, o que queremos representa um verdadeiro absurdo em relação a Palavra de Deus. E isso, com certeza Deus não irá aprovar. Gideão teve vitória sem muitos homens. Com apenas trezentos, porque sabia que os homens que estavam com ele eram corajosos e atentos a batalha. Mas, acima de tudo ele sabia que o próprio Deus estava com ele naquele momento. Ele tinha consciência da vontade de Deus naquilo que ele estava prestes a realizar. E se Deus está no negócio, 90% já está garantido. E o que podemos ver no capítulo 7 é uma grande vitória, que parecia um absurdo para os que viam com olhos humanos. Simplesmente porque Deus atuou maravilhosamente em favor do seu povo.
Se queremos conquistar coisas impossíveis, precisamos ser sensíveis a voz de Deus e aos seus sinais, para sabermos quais batalhas teremos que travar. Afinal, o que pode nos impedir de conquistar se Deus está do nosso lado?

Que Deus nos abençoe!

Pr. Fábio Ramos- IPR de Vila Cláudia- Assis-SP.

Nenhum comentário: