sábado, 23 de agosto de 2008

Vivendo além da correria diária




João 2: 1-12.

Int: Com certeza, vários de vocês aqui terminaram o dia dizendo.
- O dia foi e eu não consegui realizar metade do que eu tinha pra fazer.
- É como o ditado que diz: se o dia fosse feito de 18 horas não daria.
- 1º porque somos desorganizados com as coisas e com a administração do tempo.
- 2º porque acumulamos mais coisas do que podemos fazer.
- E por isso muitas pessoas não conseguem terminar bem o dia.
- Terminam com a sensação de fracasso diário, até mesmo com os afaseres mais simples.
- Por isso a minha vida se torna uma correria.
Trans: O texto nos mostra Jesus, no início de seu ministério.
- Ele já havia passado pela tentação.
- havia ocorrido a escolha dos doze.
- E agora diante de tão grande responsabilidade, de tão grande trabalho que havia pela frente, diz o texto que Jesus vai há uma festa.
- E isso começa a parecer uma incoerência, Jesus seu tempo é pouco e muita gente precisa ouvir o evangelho.
- não parece uma loucura?
- Parece que Jesus está fazendo um descaso.
- Porque olhamos para esse texto hoje e sabemos o que vai acontecer depois nós não caluniamos Jesus.
- Mas imagine um trabalhador com serviço atrasado descansando numa festa? O que dizer? O Senhor dos exércitos cometeu uma gafe.
- Que se manter longe da correria diária? Jesus nos ensina.
I Nem sempre na correria diária, achar tempo para um lazer é improdutivo. (v:1).
- Jesus tinha uma missão na terra e poderia achar isso mais importante do que tudo, mas encontrou nessa oportunidade de descontração com seus discípulos um meio de mostrar que até mesmo numa festa pode haver uma oportunidade de mostrar a glória de Deus.
- Achamos que só somos produtivos por meio do trabalho, o que não é verdade.
- quem sabe você tem se doado a muito tempo, ministério, trabalho secular, e tantas outras coisas.
- Mas a verdade é que podemos nos tornar improdutivos com o tempo nessa correria.
- Ter um tempo para recarregar as baterias.
- Ter um tempo com você mesmo e com a sua família.
- Os discípulos devem ter se escandalizado com Jesus.
- Mas,lá naquele lugar improvável, Jesus conseguiu produzir algo.

II) O agir de Deus não está fundamentado no tempo da minha falta. (v:4).
- já disse uma vez: que as nossas aflições não chamam a atenção de Deus, mas, sim o meu clamor sincero.
- O vinho já havia acabado,mas, Deus não se mexeu.
- Como pode? Acabaram-se a provisão e Jesus não se mexe.
- Porque Deus espera a água acabar?
- Porque Deus espera a doença chegar quase ao estado terminal.
-Porque Deus espera a preocupação aumentar?
- Deus tem a ocasião propícia para o seu agir.
- Mulher ainda não é chegado o tempo de Deus.
- O milagre em nossa vida está ligado á dois fatores: 1) sensibilidade para ouvir as instruções de Deus, 2) e disposição em se manter obediente, mesmo que a ocasião esteja além da nossa compreensão. (v:5-8).

III) Tudo o que Deus pode produzir é melhor do que o homem no seu esforço tenta fazer. (v:9-10).
- Para a produção de um bom vinho, todos nós sabemos que há uma série de regras a serem seguidas, desde a seleção das uvas, fermentação, ambiente etc...
- Além desses processos, há um tempo a ser esperado para que esse vinho se torne um bom vinho.
- Agora imagine, Jesus em apenas alguns minutos transformou essa água no melhor vinho daquela festa. Ao ponto de o mestre sala interrogar o noivo acerca do horário em que foi servido o melhor vinho.
- Jesus não era um produtor de vinho, muito menos um especialista na área, mas o que aprendemos é que Jesus pode produzir tudo melhor em minutos do que nós em anos.Simplesmente porque ele é Deus.
- Então porque essa loucura meu irmão de tentar resolver tudo?
- Tudo o que você fizer, todo esforço, todo conhecimento, tudo! Não será o suficiente para superar a ação de Deus quando Ele quiser agir.
- Então a melhor coisa a fazer, é entregar tudo nas mão de Deus,aos seus cuidados e esperar o melhor acontecer em sua vida.

IV) Todo milagre tem por finalidade a glória de Deus (v:11).
- Porque eles viram eles creram.
- Na verdade tudo o que Deus faz em nossa vida e através de nós, não é para que nós sejamos reconhecidos. Até porque o homem gosta de reconhecimento por tudo o que faz.
- Mas, nós vemos o próprio Cristo, transformando a sua vida num espelho da glória de Deus.
- O que ele fazia apontava pra Deus. Os seus milagres tinha mais do que o objetivo de curar pessoas para viver nesse mundo.
- Tinham o objetivo de apontar para um reino futuro que estava sendo preparado para os que crêem.
- Mesmo que você esteja sendo usado por Deus para operar milagres e tantas outras coisas, você precisa entender que devemos idealizar apenas o desejo de sermos servos de Deus e apontar para Deus tudo o que fizermos. Você pode dar glória a Deus?
- A ele somente toda honra e glória para sempre!!!

Que Deus nos abençoe!
Pr. Fábio Ramos

Nenhum comentário: