domingo, 15 de fevereiro de 2009

SER CRISTÃO...UM MODELO DE CRISTO.

Série: Mensagens no Evangelho de Marcos.
Marcos: 1: 9-13.

Introdução:

Todos aqueles que aceitaram Jesus um dia passaram e tem passado a ser chamados e conhecidos de forma diferente. Como Cristão. Em algum momento alguém para saber a sua opção religiosa te perguntou: De que religião você é? E você respondeu: sou Crente, ou cristão. Esse termo há muito tem diferenciado o povo de Deus. O termo Cristão surgiu alguns anos após a morte de Cristo em Antioquia, Atos 11:26. Onde os discípulos foram pela primeira vez chamados cristão, devido o estilo de vida que eles propuseram levar, que se parecia muito com o de Cristo, ou o que ele lhes havia proposto. Sendo assim entendemos que ser cristão é seguir o exemplo de Cristo como padrão para a nossa vida. Sua vida e ensinamentos nos dão direção quando precisamos de norte para tomar decisões para a vida. Se Jesus é nosso modelo de estilo de vida, quais as atitudes de Jesus tomadas no texto que precisamos observar e imitar?
Transição: no texto do evangelho de Marcos versículo nove em diante, nós encontramos Jesus indo em direção ao rio Jordão para ser batizado, receber autoridade do Espírito e logo após ir ao deserto guiado por esse mesmo Espírito para ser tentado pelo diabo. Por trás dessas declarações do autor nós compreendemos algumas lições que Jesus estava deixando para quem queria segui-lo:

I) Jesus nos ensina que devemos cumprir tudo o que está pré-estabelecido para a vida Cristã. (v:9).


- O texto diz que Jesus veio ao Jordão para ser batizado.
- Mas fica-nos a pergunta: por que ele foi batizado se não tinha pecado?
- A resposta para nós é simples: ele foi batizado por causa da natureza de seu ministério. Porque identificou-se conosco e precisava dar-nos exemplo de como viver e seguir princípios. (Is 53:6).
- Assim como acontece conosco aconteceu com ele, o momento de Batismo foi um momento de decisão. Pois durante toda a sua vida ele viveu como filho do carpinteiro de Nazaré, apesar de ter consciência de sua missão. Contudo agora era tempo de agir e iniciar um novo tempo em sua vida e ministério terreno. E esse novo tempo seria iniciado publicamente através de um ritual que marcava a vida de uma pessoa dentro de um determinado segmento. No caso de João Batista era o segmento dos Essênios. Para pregar o evangelho Jesus não poderia ser um alienado, rebelde que não segui ninguém, um sem referencial. Não. Jesus foi batizado a fim de expressar sua identificação e submissão ás leis que estavam pré estabelecidas para fazer parte de um povo, ou crença e assim ensinar a sua doutrina.
- Se queremos seguir Jesus precisamos entender que cumprir tudo o que está estabelecido para a vida cristã deve ser observado. Jesus foi batizado para nos deixar o exemplo de que ser cristão não é estar alheio a todas as coisas. Mas que ser cristão é cumprir com tudo o que é estabelecido para uma vida cristã autentica. Isso não se limita apenas ao batismo que é a confissão e ato publico de que eu desejo segui-lo, mas, aos deveres mais comuns estabelecidos pra nós: como ser dizimista, dar a todos o que é devido, pagar meu impostos corretamente, um bom pai de família, um irmão em Cristo etc...
- Ser cristão é ser consciente de que eu decidi seguir Jesus e assim como ele cumprir o que é proposto para a minha vida independente do que seja.
- Isso tem a ver com compromisso e dedicação. A vida cristã é um compromisso com o reino e todas as coisas.

II) Jesus nos ensina que o marco de uma vida cristã abençoada não é o que se consegue nesta terra de material, mas sim, ouvir o sinal do prazer e da aprovação do próprio Pai em relação a nossa vida. (10:11).

- Todos nós gostamos de sermos aprovados no que fazemos.
- Todos nós gostamos de conquistar.
- Mas a verdade é que muitas pessoas em nossos dias estão cometendo o mesmo erro dos nossos antepassados. Estão pensando que a prosperidade e conquistas, saúde, e posições etc.. são sinais de aprovação de Deus. E que quem não tem essas coisas são desfavorecidos do Pai. ( Jô 9:2, I Sm 1).
- Ter essas coisas não é ruim. No entanto, essas coisas não definem se Deus está ou não aprovando o que estamos fazendo.
- Jesus está sendo batizado, e quando ele identifica-se com o seu povo nessa obra de salvação, o céu se abre o Espírito desce e o Pai fala.
- Posso imaginar o prazer de Cristo ao ouvir a mais linda declaração da parte de Deus, dizendo: esse é meu filho amado em quem tenho prazer.
- Proporcionar prazer em alguém que amamos, ou ao nosso pai já é algo tremendo. Ouvir do nosso Pai que ele sente orgulho do que nos tornamos ou fizemos já é algo emocionante e gratificante.
- Mas ouvir o Próprio Deus que criou todas as coisas dizer: eu tenho prazer em você, eu te amo. É algo inexplicável. E foi isso que Jesus ouviu e que com certeza o fortaleceu para cumprir o que estava proposto para ele até o fim, mesmo que fosse a morte de cruz.
- Jesus era o deleite do Pai, não apenas o Amado do Pai. De acordo com o adjetivo verbal agapetos usado aqui, esse amor é profundamente estabelecido, bem como ativo.
- Quem sabe você tem achado que o sinal da bênção de Deus na sua vida seja o que você tem conseguido nesta terra através de riqueza e poder. Ledo engano, nem sempre será assim. Com certeza muitas pessoas não possuem muitas coisas, mas tem se mantido fiéis até o fim. Servindo a Deus em tudo e não deixando de declarar seu nome em dias de aflição. Com certeza esses tem encontrado prazer na declaração do próprio Deus em seus corações: este é meu filho amado em quem tenho prazer.

III) Jesus nos ensina que a vida Cristã não está baseada somente na expectativa do ótimo, mas na obediência em ir onde o Espírito de Deus quer nos levar. (12-13).

- Todos nós sabemos que a vida cristã não é um passeio por um jardim.
- Mas sim, um alistamento para uma batalha que só terá fim no último dia.
- Após a festa nos céus pela nossa conversão já recebemos armas e armaduras para uma batalha que se levantará contra nossa vida.
- No texto vemos dois pontos importantes a respeito do ministério de Jesus: Deus falando com ele, declarando suas credenciais confirmadas pelos profetas, pelas escrituras e seu precursor. E o início de um período que muitos cristãos teimam em não querer passar. O momento de provação.
- Jesus sai das águas do batismo e conforme diz a Palavra o próprio Espírito Santo o impele, o força a ir para o deserto para enfrentar a fúria de satanás.
- Não é estranho? O próprio Espírito levar Jesus pelo caminho da tentação?
- Não é estranho não haver nenhum intervalo entre a glória do batismo e a dureza da tentação?
- Jesus via repentinamente do sorriso aprovador do Pai para as ciladas do inimigo.
- Aí aprendemos que o fato de sermos filhos de Deus não nos isenta de passarmos por provas, pelo contrário, as vezes ele mesmo nos empurra para dentro delas.
- Então precisamos entender que muitas vezes, a vontede do Espírito de Deus nos conduzirá como conduziu a Jesus, para lugares que nós precisamos ir,muito embora eles possam ser lugares perigosos.
- Porque?
- Para que lá no deserto, no lugar de solidão, no lugar onde muitos homens grandes caem, no lugar onde não podemos receber aplausos desta terra nós possamos ter grandes vitórias na nossa vida.
- O deserto é o lugar onde os grandes homens caíram não foram em lugares e momentos públicos, mas na arena da solidão e nos bastidores dos lugares secretos.
- E é nesse lugar que Deus quer nos levar para termos grandes vitórias. Pois apesar de ser o lugar de grandes derrotas, é também o lugar das maiores vitórias.Pois esse é o campo de treinamento de Deus.
- Quando vencemos nesse lugar, temos o auxílio de Deus em nosso favor.
- Auxílio celestial. A ajuda dos anjos.
- Embora os evangelhos não mencionem o tipo de serviço que foi executado pelos anjos, podemos inferir que esse serviço diekónoun incluiria provisão para nutrição do corpo. Adolf Pohl diz: servir aqui indica trazer alimento e não ajuda na hora da luta. É tema para o fim do jejum. Ficamos então com o quadro do paraíso. Os anjos colocando de lado as espadas desembainhadas de Gênesis 3:24 e trazem ao novo adão as provisões do Pai Clestial. Aleluia!!!
- Mesmo sendo levados a esses lugares desertos de batalha. Sempre teremos a ajuda dos céus para nos repor as forças e nos consolar em tempos de angústias.
- Jesus é o exemplo maior disso: podemos vencer quando levados a esses lugares. Por isso nunca desista de lutar.

Conclusão:


Para aqueles que estão passando por um tempo assim de batalha e se acha injustiçados e quem sabe até mesmo pensando em desistir fica essa ilustração que explica bem o pensamento de Cristo e de seu amor por nós quando enfrentamos momentos assim:

Ilustração: Pedido de transferência


Ao Comandante e Chefe Espiritual das Forças Armadas - Jesus CristoCaro Senhor,
Estou lhe escrevendo para lhe pedir transferência para um trabalho interno. Apresento-lhe aqui as minhas razões:

Comecei minha carreira como um soldado raso e devido a intensidade da batalha, rapidamente o Senhor me fez subir de posto. O Senhor me fez ser um oficial e me deu uma tremenda soma de responsabilidades; Há muitos soldados e recrutas sob minha responsabilidade.

Sou constantemente solicitado a dispensar sabedoria, fazer julgamentos e encontrar soluções para problemas complexos. O Senhor me colocou numa posição para funcionar como um oficial, quando em meu coração eu sei que tenho apenas a habilidade de um soldado raso. O Senhor prometeu suprir tudo o que eu precisasse para a batalha.

Mas, Senhor, eu preciso apresentar-lhe um quadro realista do meu equipamento. Meu uniforme, uma vez arrumado e engomado, agora está manchado pelas lágrimas e pelo sangue daqueles que eu tentei ajudar. A sola das minhas botas estão rachadas e gastas pelas milhas que andei tentando alistar e encorajar a tropa.

Minhas armas estão estragadas, manchadas e quebradas devido as constantes batalhas contra o inimigo. Até o Livro de Regulamentos que eu possuía está rasgado e despedaçado pelos intermináveis usos. As palavras agora estão borradas.O Senhor me prometeu que estaria comigo o tempo todo mas quando o barulho da batalha é muito alto e a confusão muito grande, eu não posso nem ouví-LO e nem vê-LO.

Me sinto tão só. Estou cansado. Estou desanimado. Estou com fatiga de batalha. Eu nunca lhe pediria liberação. Eu adoro estar em serviço.Mas humildemente lhe peço um rebaixamento de posto e uma transferência.

Arquivarei papéis ou limparei banheiros.Somente me tire da batalha.

Por favor, Senhor.


Seu Fiel, mas cansado guerreiro.

Ao Fiel , mas cansado Soldado

Forças Armadas Espirituais

Localização: Campo de Batalha

Assunto: Transferência

Caro soldado,

O seu pedido de transferência foi negado. Com isto, apresento aqui minhas razões:

Você é necessário nesta batalha. Eu o escolhi e manterei minha palavra de suprir as suas necessidades.Você não precisa de um rebaixamento de posto e transferência. (Você nunca realizaria eficientemente o dever de limpar os banheiros).

Você precisa de um período de R&R - Renovação e Refortalecimento.

Estou separando um lugar no campo de batalha que é a prova de todo o som, e totalmente protegido do inimigo. Eu o encontrarei e lhe darei descanso. Removerei seu equipamento antigo e "farei novas todas as coisas." Você tem se ferido na batalha;

Meu soldado, suas feridas não são visíveis mas você recebeu graves ferimentos internos.Você precisa ser curado. Eu curarei você.Você tem se enfraquecido na batalha. Você precisa ser fortalecido. Eu o fortalecerei e serei a sua força.

Eu instilarei em você confiança e habilidade. Minhas palavras reacenderão dentro de você o amor, o zelo e o entusiasmo.

Reporte-se a mim esfarrapado e vazio.

Eu o encherei.


Com compaixão,

Seu comandante-chefe, Jesus Cristo

Lembre-se: no final de tudo o que vale mesmo é seguir a Cristo, seu modelo e exemplo para que no grande dia possamos ouvir mesmo que cançados e rasgados pelo furor e dureza da batalha: Tú és meu filho amado em quem tenho prazer...

Que Deus nos abençoe!!

Pr. Fábio Ramos

IPR-Marília-SP

Nenhum comentário: