sexta-feira, 13 de março de 2009

CHAMADOS PARA A GRANDE PESCA.

Série de Mensagens no Evangelho de Marcos.
Marcos 1: 14-20.

Introdução:


Todos nós, cristãos, fomos chamados um dia por Cristo. No entanto, precisamos distinguir a natureza desse chamado. Todos nós fomos chamados para estarmos com ele, falarmos de suas obras, louvarmos o seu nome, mas nem todos nós fomos chamados para pastorear, para sairmos da nossa terra natal e irmos em direção á uma terra distante e fazermos uma obra específica de missões, mas podemos fazer missões entre os nossos e nossa vizinhança. Sendo assim entendemos que chamados todos nós fomos para estarmos com Cristo, desfrutarmos de sua presença e realizarmos algo por ele e para ele.


Transição:


Porém, no texto que estudamos hoje, marcos 1:14-20, encontramos Jesus chamando homens especificamente para o cumprimento de um propósito único: largar tudo, suas casas seus afazeres, suas profissões e segui-lo para um futuro desconhecido. Aparentemente, essa não era a primeira vez que Jesus chamava Simão (Pedro), Tiago e João para segui-lo, (Lc 5:1-11 e Jô 1:35-42). No entanto, mesmo que fora necessário um tempo para que eles assimilassem o chamado de Cristo, os discípulos o seguiram. Largaram a pesca, a profissão de origem, para um outro tipo de pesca, a pesca de homens que precisavam de salvação.


Nesse texto nós entendemos algumas coisas a respeito do chamado específico para a pregação e prática da obra de Deus integralmente.

I) O chamado de Cristo, e sua obra, ocorre quando os eventos ao nosso redor está correndo naturalmente. (v:14-17).


- Assim como a chegada de Cristo a essa terra foi um evento que só não passou desapercebido porque temos a descrição de pastores que tiveram uma visão de anjos cantando, uma estrela que guiou os magos, mas tudo ao redor estava andando na normalidade. A cidade de Belém estava dormindo, cada pessoa com seus afazeres, nenhuma anormalidade à população da terra, nenhuma trombeta tocando e anunciando a chegada do grande salvador, a não ser aos poucos pastores a aos magos. Assim também, no momento que Jesus está passando pela Galiléia, nenhum evento extraordinário. Pessoas estão sendo presas (João Batista), outros estão pescando, outros trabalhando. Tudo está correndo naturalmente na terra. Pois diferente do que muitos pensam o chamado para o ministério é algo muito íntimo e particular, sem mitos alaridos e fogos de artifícios. Jesus nos chama dentro dessa normalidade que existe ao nosso redor. Enquanto pessoas estão morrendo,alguns estão sendo presos, outros estão trabalhando e é nesse quadro do normal que o Senhor do universo passa e nos faz o convite mais sublime que o homem pode receber nessa vida: venha comigo e eu te farei pescadores de hoemens. Enquanto a humanidade está preocupada com os afazeres nessa terra Jesus está preocupado não só com os afazeres,mas com o próprio homem em sí , e é por isso que ele nos chama. Chama pessoas específicas para trazer a mesma mensagem que ele veio pregando pela Galiléia dizendo que: o tempo está cumprido, o reino de Deus está próximo...

II) As pessoas escolhidas por Deus para uma missão especial normalmente não são pessoas desocupadas e ociosas. (v:16b).

- O trabalho para Deus exige energia e disposição. E isso não é para qualquer um. Quando o Senhor chamou Moisés, ele (Moisés), estava pastoreando as ovelhas de sue sogro no Sinai, (Ex 3:1-14). Quando chamou Gideão ele estava malhando trigo no lagar para protege-lo de seus inimigos, (Jz 6:11). E a Bíblia é bem clara no salmo 78:70-72 que ele tirou Davi detrás das ovelhas nas Campinas de Belém para coloca-lo no palácio. E assim foram com outros chamados por Deus por toda a Bíblia.
- Jesus chamou os seus discípulos quando estavam pescando, labutando o ganha pão do dia-dia na indústria que movimentava o comércio da época que era a prática da pesca no mar da Galiléia.
- Geralmente tem-se a idéia de que ir para o ministério em tempo integral é querer não pegar no pesado, não querer trabalhar,ou não ter aptidão nenhuma e por isso buscou-se um subterfúgio no ministério para ganhar a vida. No entanto o que muitos não sabem, é que muitos obreiros e Pastores que hoje dão a vida no ministério, deixaram as suas vidas para trás, seus sonhos e os de suas esposas e filhos. Alguns um bom emprego com séria possibilidade de melhorar financeiramente para dedicar-se a Deus e sua obra, atendendo os anseios das pessoas, ouvindo suas necessidades e até mesmo ajudando as pessoas com o evangelho da salvação.
- A obra de Cristo não é oportunidade de ganhar vida fácil ou viver tranqüilamente. É uma oportunidade de desenvolvermos e dispensarmos a mesma energia e disposição que antes dispensávamos no serviço secular.
- Jesus nos chamo por isso, e entendemos que o Senhor busca esse tipo de pessoa. Que procura estar atuante em sua obra.

III) As pessoas que Jesus chama geralmente são pessoas humildes. (v:16a).

- Como diz o Reverendo Hernandes Dias Lopes: “Jesus não foi buscar seus discípulos entre os estudantes de teologia das escolas rabínicas, nem dentre a elite sacerdotal. Nem mesmo aqueles de refinado saber, ou possuidores de riquezas, mas recrutou-os das classes operárias, no meio dos pescadores”.
- Deus chamou e vem chamando pessoas simples deste mundo e com elas tem revolucionado épocas e transformado nações. Abraão Lincoln foi muito feliz ao declarar: “Deus deve amar as pessoas comuns, pois fez muitas delas.”
- Os primeiros seguidores de Cristo foram homens comuns, sem fama e poder, mas que possuíam a maior certeza da vida. O poder de Deus se aperfeiçoa na nossa fraqueza.
- Há muitas pessoas hoje sentindo-se pequenas para realizar algo para o Senhor. Pois hoje eu quero lhe afirmar que você tem exatamente a estatura do molde que Deus quer usar nesse mundo para que seja certa a afirmação de Paulo aos coríntios.. Deus escolhe as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias..I Co 1:26-27.
- Hoje somos testemunhas de que a Igreja do início, dos pescadores simples de gente pequena na vida cumpriu bem o que lhe fora proposto, pois espalhou-se por esse mundo e tem glorificado o nome do próprio Deus. O que é mais importante: você faz parte dela... então levante-se e busque enaltecer o nome do Senhor!!
- Pois ninguém como Deus creu no homem comum ( William Barclay).

IV) As pessoas que Jesus chama precisa ter inteira disposição em deixar tudo e segui-lo imediatamente. (v: 18-20).

- O chamado de Cristo exige resposta imediata.
- Há muitas pessoas que ainda estão pensando sobre a urgência do chamado que Jesus lhes fez um dia e se esquecem da ação do próprio Cristo. O versículo 15 nos mostra o tom da mensagem de Cristo e sua urgência: o Reino de Deus está próximo, arrependei-vos...
- Os discípulos não pediram tempo pra pensar, avisar suas famílias e ver se eles achavam boa essa atitude, não duvidaram pedindo confirmação e nem impuseram condições para segui-lo. Simplesmente deixaram o que estavam fazendo e o seguiram.
- O chamado de Cristo é urgente. E durante todo o evangelho vemos Jesus falando dessa urgência: o campo já está branco... o filho do homem veio salvar o que já havia se perdido... etc..
- A esse respeito o reverendo Hernandes Dias Lopes faz a seguinte afirmação: “A decisão dos discípulos não foi apenas pronta, mas definitiva e final, para toda a vida.”

V) As pessoas que Jesus chama precisam ter disposição para o aprendizado. (17 a).

- Eu vos farei...
- Seguir a Cristo ainda não é ser enviado, mas passar por um discipulado. Aprender com a própria vida de Cristo ou de seu discipulador.
- Estamos passando por uma fase difícil na Igreja. As pessoas hoje não querem ser ensinadas. E quando querem, pensam em um curto espaço de tempo para o aprendizado. Como e fosse um supletivo espiritual. Tornando-se em crentes imaturos e sem estrutura espiritual, pois não tiveram temo de terem suas raízes finadas na rocha da nossa salvação.
- Na obra de Deus não há espaço para crentes formados em supletivos espirituais. Jesus nos chama para a obra, mas antes que nos preparar para a obra.
- É Jesus quem nos faz pescadores de homens. É ele quem dá o preparo essencial para nos manter e equipar para tudo o que está por vir.
- A saída dos discípulos da pesca, não foi uma saída na loucura, mas firmado na promessa de que ele, (Jesus), os faria pescadores de homens. E isso os encorajou em segui-lo.
- No aprendizado de Cristo você passa a entender que:
a) a vida Cristã não é só transmitir informações, e sim transformar vidas.
b) Esse chamado implica em rompimento com o passado. Fazer parte do projeto de Deus exige renúncia.
c) Seguir a Cristo é um projeto sem volta.

Conclusão:

Chamar pecadores ao arrependimento e oferecer a eles o dom da vida eterna é a mais sublime missão que podemos ocupar na vida. Se você já ouviu a voz de Cristo dizendo: Vinde a mim pois eu te farei pescador de homens, não hesite! Largue tudo e diga sim para esse emocionante projeto de vida que o Senhor tem para você!!
Deus nos abençoe!!!!
Pr.Fábio Ramos
IPR- de Marília-SP.

Nenhum comentário: