quinta-feira, 2 de abril de 2009

LEVANDO JESUS PARA CASA (Para Líderes)

série: Mensagens no Evangelho de Marcos.
Marcos 1: 29-31

Introdução:


É natural vermos Igrejas lotadas de pessoas buscando soluções para problemas insolúveis que os afligem no dia-dia. Quantas pessoas enfermas, outras com problemas financeiros intermináveis e assim, as campanhas em nossas Igrejas lotam de pessoas desesperadas por solução imediatas. Sou um defensor de campanhas, não só como meio de atrair pessoas ao encontro de Cristo através delas, mas também porque creio que Deus está sim interessado por nossos problemas, sejam eles os menores que sejam. Não aprovo campanhas que usam as pessoas com promessas de uma mudança inconseqüente, sem responsabilidades, pois o próprio Jesus após seus milagres e ensinos incentivava as pessoas á um compromisso de vida ( Lc 5:14, Jô 5:14, Jô 8: 11). Assim sendo, creio que o Senhor quer transformar vidas nesses dias. Porém, vale lembrar que essas mesmas situações que afligem as multidões podem chegar até a casa do líder, ou à família daquele que tem sido instrumento de libertação para muitas vidas. Muitas vezes encontrei líderes que estavam à frente de campanhas como essas que afirmaram que o crente não pode passar privações e doenças. Que isso é sinal de fraqueza e falta de fé. Afirmam que na casa do crente não pode entrar enfermidades, falta de dinheiro etc... O que é um terrível engano.

Transição:


O texto que vamos analisar hoje é muito conhecido. Diz o texto que Jesus e seus discípulos saem da sinagoga, lugar onde Jesus manifestou o seu poder e autoridade diante de todos que estavam naquele lugar sobre os demônios e vai em direção à casa de Pedro. Pois lá havia alguém que estava doente. Com certeza a notícia de que a sogra de Pedro estava queimando de febre (conforme o Dr. Lucas 4:32) havia chegado até Jesus. Ao entrar na casa ele simplesmente tomou-a pela mão e ela foi curada. Logo após o autor faz uma declaração muito bonita a respeito daquela mulher... a febre a deixou.... e servi-a os. É difícil entender porque muitas pessoas que servem ao Senhor passam por situações de infortúnios. Quantas vezes deparei-me com pessoas piedosas, cheias de fé e amor pela obra do Senhor homens de Deus que estão a frente de grandes Igrejas e mesmo assim enfrentam momentos difíceis na vida. Filhos no hospital, esposas com câncer em fase terminal, os próprios obreiros em si com doenças incuráveis, alguns até mesmo vindo à óbito com o servo do Senhor ao lado da cama de um hospital perdendo um filho amado,ou uma esposa que o acompanhou durante toda a sua vida. E aí fica a pergunta? O que aconteceu? Será que faltou fé? Faltou vida com Deus? Não! Não por falta de fé, não por falta de vida com Deus, e por isso não sabemos qual era o plano de Deus na situação. No entanto, no texto podemos extrair algumas lições para esses momentos onde o infortúnio, a enfermidade ou o momento mau chega à minha casa. Para você líder, obreiro, homem e mulher de Deus. Que está servindo a Jesus em sua seara, ocupado com as coisas do Senhor assim como Pedro estava. Fora de casa cuidando dos interesses do Senhor é preciso que você entenda:

I) O Jesus que você tem levado às pessoas necessitadas, com diversas crises na vida é o mesmo que você deve levar à sua casa. (29).

- Pedro era um homem casado, e sua sogra morava com ele.
- Diz o texto que uma febre forte alojou-se em seu corpo. E esse problema foi levado até Jesus por seus discípulos.
- Eles criam que Jesus era a pessoa certa para o problema que se tornou realidade na casa de um de seus discípulos.
- Nós de igual modo, homens e mulheres de Deus, que estamos à frente da obra do Senhor, devemos levar esse mesmo Jesus, que estamos pregando em nossas Igrejas, como aquele que realiza milagres para a nossa casa para que ele se torne uma realidade não só na vida da nossa família, mas da nossa vida também.
- Levar as nossas causas ao Senhor. Essa deve ser a nossa primeira atitude.
- Não deixar Jesus na Igreja, o Cristo que opera milagres não está somente na sinagoga, ou em nossas igrejas, mas quer ir conosco até nossos lares e fazer parte das nossas alegrias e problemas também.
- Gosto das histórias de Jorge Muller, de como Deus o abençoava graciosamente com seus milagres e providência nos momentos de dificuldades.
- Conta-se que no orfanato de Bristol, Inglaterra ele decidiu não contar para ninguém as necessidades que tinha na direção de um orfanato. Dizem que ele tinha até um caderno de anotações dos pedidos respondidos por Deus, onde chegou a anotar 5.000 de Deus no mesmo dia em que fizera suas orações. Mas uma das histórias me emociona muito quando leio: Conta-se que certa vez o Doutor ª T.Pierson foi hóspede de Jorge Muller no seu orfanato. Uma noite, depois de todos se deitarem, Muller o chamou para orar dizendo que não havia coisa alguma para comer. O doutor Pierson quis lembrar-lhe que o comércio estava fechado, mas Muller bem sabia disso. Depois da oração deitaram-se, dormiram, e ao amanhecer, a alimentação já estava suprida e em abundância para 2.000 crianças. Nem o Dr. Pierson e nem Muller chegaram a saber como a alimentação foi suprida. A história foi contada naquela manhã ao senhor Simão Short, sob promessa de guarda-la em segredo até o dia da morte do benfeitor. O Senhor despertara essa pessoa do sono, à noite, e mandara que levasse alimentos suficientes para suprir o orfanato durante um mês. E isso sem a pessoa saber coisa alguma da oração de Jorge Muller e do Dr. Pierson.
- Caro amigo líder de ministério,obreiro, Pastor, leve Jesus até a sua casa e deixe as pessoas verem que ele também está fazendo milagres em sua casa. Com certeza o que você vai testemunhar milagres de Deus em sua vida!

II) Lembre-se que não há lugar que possa impedir o agir de Cristo e seu poder. (32-34)

- A minha casa pode ser o ambiente ideal para o milagre de Cristo.
- É triste vermos o quanto muitas vezes somos programados a pensarmos que o poder de Deus só é evidenciado na Igreja.
- Nos condicionamos e condicionamos Deus aos momentos de apelo na igreja,após a mensagem, quando o pregador convida o povo para ir até o altar e faz a oração intercessória. Nos enganamos, Jesus tem poder para operar em qualquer lugar.
- Jesus está vindo da sinagoga, e nesse ambiente religioso alguém estava aprisionado pelo maligno, e ali Jesus o libertou. De toda opressão do maligno.
- Ao chegar na casa de Pedro, um ambiente familiar, depara-se com sua sogra febril e ali também opera o seu milagre.
- Como se não bastasse, num ambiente aberto Jesus cura uma multidão de enfermos e libertou muitos possessos, (v:34).
- Não há limites para o poder de Deus.
- Ainda hoje, Jesus tem ido até os hospitais, penitenciárias, orfanatos etc... para operar seus milagres, além das quatro paredes da Igreja e dos templos.
- Sou um eterno defensor de que a Igreja precisa congregar-se sempre. Não aceito membros que dizem-se cristãos mas não tem prazer de estar na casa do Senhor.
- Membros fracos, cansados precisam de uma boa dose do remédio de Deus para que o corpo de Cristo aqui na terra seja fortalecido.
- Fico com a palavra do apóstolo aos Hebreus 10:25... para que não deixemos de congregar. Só assim teremos e veremos a manifestação de Deus com mais freqüência na Igreja.
- No entanto entendo que o poder de Deus não está limitado ao interior dos grandes templos e catedrais, mas, que Deus está agindo em pequenos grupos de nossas cidade, nos asilos, nas praças, nos grandes ajuntamentos de congressos ao ar livre, mas também em nossas casas quando as famílias estão se reunindo para partilhar do alimento posto à mesa e da comunhão.

Conclusão:


Tenho orado para que o poder de Deus não fique apenas preso em nossos apelos na Igreja após um breve sermão que emocionou e falou ao coração do ouvinte, mas, que o agir de Deus se dê quando estamos nos cumprimentando no final do culto como vi várias vezes acontecendo em minha Igreja que recentemente deixei de pastorear. Quando as pessoas estavam cumprimentando-se após o término do culto e Deus manifestava o seu poder graciosamente sobre nossas vidas. Ora para que esse agir não seja programado, mas que seja despertado na madrugada com uma manifestação do poder Divino. Que não seja algo programado e somente na Igreja, mas que seja inesperado e evidente seja o lugar que for.
- Com certeza os discípulos entenderam isso: o poder de CRISTO não está confinado na sinagoga e não há limites para o seu agir.
- Caro amigo Pastor, obreiro ou líder de ministério, faça algo pela sua família hoje... leve Jesus para a sua casa. Com certeza ela jamais será a mesma...


Que Deus nos abençoe!


Pr. Fábio Ramos

IPR de Marília.

Nenhum comentário: