terça-feira, 12 de maio de 2009

O QUE HÁ POR TRÁS DE UM MILAGRE...


série de mensagens baseadas no Evangelho de Marcos

Marcos 1: 40-45

Introdução:


Milagre: Feito ou ocorrência extraordinária, não explicável pelas leis da natureza, acontecimento admirável, espantoso.
Quantos milagres tem acontecido em nossos dias? É difícil dizer não é? Vejo constantemente pessoas dizendo: quase não tem acontecido milagres em nossos dias... ou, já não vemos tantos milagres hoje como antigamente. Isso as vezes é expresso como se milagre fosse algo natural que acontecesse normalmente na nossa vida. Vejo que em partes isso se deve a pregação triunfalista de nossos púlpitos que oferecem milagres instantâneos como se fosse um pedaço de pão. No entanto, sou defensor de que milagres acontecem em nossa vida. Mas, eles não acontecem apenas para me tornar saudável e esquecer-me daquele que me livrou da desgraça que estava vivendo. Pelo contrário, esses milagres ocorrem em nossa vida por um motivo simples. Veja o texto de João 6:26-27 e você vai entender que Jesus realizava os milagres com um propósito simples: olharem para o céu. Lembrar-se de que o Deus de amor estava cuidando do homem mesmo que caído. O Deus todo poderoso ainda se importa com o homem.

Transição:


Olhe para o texto. Jesus está na Galiléia pregando o evangelho do Reino, curando os enfermos e libertando aqueles que estavam cativos. O texto diz que um leproso se aproxima dele naquele momento pedindo que fosse limpo. Ao que Jesus “movido de íntima compaixão” lhe responde : quero sê limpo!!! E instantaneamente aquele leproso se tornou limpo outra vez. Finalmente os dias de isolamento se acabaram. A cura veio para aquele homem.
Algumas lições devem ser aprendidas por nós aqui a respeito desse grande milagre realizado por Cristo.

I) Para Jesus não há causa perdida. (40-41).


- Diz o texto que Jesus estava passando pela Galiléia pregando nas sinagogas e curando à muitos, quando o leproso aparece lhe rogando que fosse limpo de sua lepra.
- Com certeza a multidão que estava com ele se afastou, pois esta era a atitude mais comum quando alguém impuro se aproximava de alguém.
- Para a sociedade ele já estava condenado. Ainda mais porque segundo o Evangelista Lucas...ele já estava coberto de lepra...Ou seja, o mau já estava em estado avançado. Lc 5:12.
- Não é incrível como em nossa Ignorância condenamos alguém precipitadamente ao sofrimento e à dor?
- Olhamos para os presídios e entendemos que aqueles que ali estão deveriam ficar ali por toda a vida. E dizemos: ali no presídio... ao invés de melhorar, eles estão aprendendo coisas piores, por isso não devem ser soltos.
- Olhamos para jovens drogados e pensamos não haver saída para aqueles que entram por esses caminhos. E quando saem dessa vida... dizemos: com certeza em qualquer recaída ele vai voltar a usar.
- Somos pessimistas quanto a restauração de pessoas que já freqüentaram as áreas mais profundas do crime julgando não haver solução.
- No entanto Jesus age de forma diferente diante dessas situações. Para ele não há causa perdida. Por isso ele veio ao mundo. O homem já estava perdido em seus delitos e pecados...colossenses 2;13.... ele veio e nos deu vida. Mudando a cláusula final de morte para toda a humanidade que assim como esse leproso se achegar a ele dizendo: se queres bem podes me limpar..
- Quando a atitude natural de qualquer Judeu seria escorraçar aquele leproso, atirando pedras nele e decretando o seu futuro pois achavam que este estava sendo alvo da ira de Deus, Jesus ( o filho de Deus), sente compaixão por aquele homem cheio de chagas... tocando-o e curando-o instantaneamente.
- Pra Jesus não há causa perdida. Ele é a solução que todo homem está procurando.

II) Jesus não só se preocupa em curar as enfermidades do homem, mas em restituí-lo à sociedade como era o seu plano original. (41-42)


- Quando estudamos a respeito da lei a respeito do leproso, podemos entender que os males a uma pessoa iam além dos males na carne. Levíticos 13: 46.
- Era o início da separação e da solidão.
- O leproso não podia ficar em casa e nem transitar pela cidade. Ele deveria ficar excluído da sociedade e da sua família.
- É por isso que Lary Richards diz que o impacto social da lepra era maior do que o físico.
- A lepra afligia físico e moralmente. Ele deveria ser isolado, e morar ou em caverna ou em uma colônia de leprosos. Longe da sinagoga e de sua família. Todo contato humano era proibido. Inclusive tocar em qualquer objeto que um leproso havia tocado.
- Segundo a Lei de Moisés,ao se aproximar o leproso deveria grita: imundo!! Imundo!! A fim de que ninguém dele se aproximasse. (Lv 13:45).
- Segundo Hernandes Dias Lopes: a lepra era relacionada em 72 tipos de lepras pelos rabinos. Desde alergias até o real escamar da pele humana. Algumas curáveis outra incuráveis. E ao que parece: a do leproso era dessas que degeneravam o corpo humano ao ponto de deixa-lo como uma carcaça repulsiva.
- Quando Jesus olhou para aquele homem diz o texto que ele moveu-se de íntima compaixão por ele ( o texto literalmente diz: tocado em suas entranhas, ou em seu íntimo). Porque Jesus sabia o que ele estava passando: a separação da sua família e do próprio convívio com o sagrado. A separação era muito parecida com a separação de toda a humanidade com Deus através do pecado.
- E nesse momento Jesus não só resolve cura-lo, mas movido por um profundo amor ele o tocou. Pois isso ele faria apenas com um palavra. Mas resolve toca-lo outra vez. Fazendo-o sentir que o real valor de uma pessoa não está na sua aparência, mas sim no seu interior. E que embora o seu exterior esteja deformado ela ainda tem valor diante de Deus.
- J. Wernon McGee diz que há um lado psicológico tremendo nesse milagre: pois fazia muito tempo que ninguém tocava naquele leproso. Quando dava um passo para frente as pessoas davam um para trás. Aquele homem não sabia durante muito tempo o que era um abraço, um toque nos ombros ou um aperto de mão. Como já disse, Jesus poderia curar aquele homem sem tocar. Mas Jesus sabia que aquele homem não tinha apenas uma enfermidade física, mas também uma profunda carência emocional.
- Ao toca-lo Jesus curou primeiro as suas emoções antes de curar a sua enfermidade. O toque de Jesus curou a sua alma, a sua psique, a sua auto-estima, a sua imagem destruída. Dizendo: seja bem vindo ao estado que você nunca deveria ter saído. O se quiseres é suplantado pela prontidão de Cristo dizendo: quero sê limpo!!! Isso é o que Jesus mais quer.
- Se você pensa que Jesus não se importa com a sua vida e não se preocupa, estás profundamente enganado. Ele se preocupa com a sua realidade e sua resposta foi e sempre será: eu quero.... eu sempre desejei isso.... para isso vim... para resgatar e salvar o que se perdeu... aleluia!!!

III) Diante de tão grande miséria que o homem pode chegar, Jesus oferece não só solução, mas salvação. (43-44).


- Em todo milagre de Cristo realizado nesta terra. Nenhum deles foi feito irresponsavelmente. Jesus ao curar alguém aconselhava que a pessoa tomasse a atitude correta a partir dali.
- Para a mulher pecadora: vá e não peques mais...Jo 8:11.
- Para o paralítico que há trinta e oito anos não andava: não peques mais para que não te suceda coisa pior... Jo 5:14.
- E assim como para muitos outros para esse leproso ele disse: vai e apresenta-te ao sacerdote...v:43-44.
- Porque diferente daquilo que as pessoas pensam, o agir de Cristo não é um agir irresponsável e sem um significado. Toda cura é um processo de transformar o que foi deformado pelo pecado. E automaticamente um retorno para Deus.
- Jesus não incentiva o viver deliberadamente nesse mundo. Muito pelo contrário, ele ensina a andar conforme tudo o que foi escrito e determinado.
- Muitas pessoas tratam os milagres de Deus como se nada fossem.
- Mas Jesus preocupa-se com muito mais do que simplesmente curar. Ele preocupa-se com o salvar o homem do maior mal que já existiu que é o poder do pecado e a destruição eterna.
- Muitos entenderam o recado de Cristo e na sua cura encontraram- se com a salvação, recebendo bem mais do que a cura do corpo, mas também a salvação da alma, que não tem preço.
- Jesus ofereceu bem mais para aquele leproso. E com isso vimos que o Leproso entendeu o recado de Cristo ao ponto de não atende-lo na íntegra. Ele até pode ter ido ao sacerdote. Mas a experiência que ele teve com Jesus foi tão grandiosa que o levou a desobedecer uma ordem de Cristo pregando e testemunhando às pessoas que Jesus o havia curado.
- O poder da restauração produz isso mesmo.Ou pelo menos deveria produzir em muitas pessoas esse sentimento. O mesmo que moveu Pedro a dizer diante das autoridades que os acusavam e pediam para não testemunharem de Cristo: Atos 4:19-20. porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido.

Conclusão:


Jesus oferece hoje muito mais do que simplesmente a cura do nosso corpo. Isso ainda é muito pequeno... ele nos oferece a salvação da nossa alma para a vida eterna.
O que pode haver por trás do milagre que aconteceu na sua vida? O leproso descobriu uma vida cheia e plena em Deus, e você também pode!!!

Que Deus nos abençoe!

Pr. Fábio Ramos.

IPR de Marília-SP

Nenhum comentário: