terça-feira, 26 de abril de 2011

A MORTE QUE GERA VIDA


mensagem pregada no Domingo de Páscoa na IPR Central de Paraguaçu Paulista-SP
Efésios 2. 1-22

INTRODUÇÃO:

-Quem vê uma lagarta jamais pensaria que o seu caminho está destinado à morte, para que toda a beleza de uma borboleta possa surgir.
-Quem vê uma borboleta não questiona os motivos da morte da lagarta... afinal... qual é mais bela...a lagarta ou a borboleta.
-Então pra nós nesse caso...os fins justificam os meios.
-Interessante como essa mesma visão em relação a Cristo não convence muitas pessoas.
-Afinal Jesus morrer pra receber a glória do pai e para que eu e você pudéssemos gozar de uma nova vida... soa como um conto sem nexo.
-Um morrer para outros viver eternamente?... será possível? Será necessário?
-A afirmação de Paulo diz que sim...

TRANSIÇÃO:
Nesta passagem escrita a igreja de Éfeso...o pensamento de Paulo flui sem levar em conta as regras gramaticais: começa orações sem terminar; no meio do caminho deixa uma construção que antes tinha adotado. Trata-se muito mais de um poema sobre o amor de Deus que de uma cuidadosa exposição teológica. Afinal, a cotovia canta pela alegria de cantar e não pelas normas das composições. E isto é o que Paulo faz aqui. Ele derrama seu coração de tal maneira que as exigências gramaticais cedem às maravilhas da graça de Deus.
-olha o que Paulo está dizendo aqui Nesta passagem: “quão terrível era a vida de vocês judeus como dos gentios sem Cristo. Porque por causa das transgressões diz ele, a vida de vocês era vivida em meio a pecados e transgressões.
-Note que os termos empregados aqui são muito interessantes. Para pecado o termo é hamartia, essa palavra era empregada para os atiradores de arco (os flecheiros). Significa literalmente errar o alvo. Aquele momento em que você tinha um objetivo e não conseguiu atingí-lo. Isso é hamartia.
-E Paulo diz: O pecado é, errar o alvo na vida. pecado é não chegar a ser o que a pessoa deveria ou poderia ser.
-Mas um dia a luz de Cristo brilhou em nosso caminho...e o que parecia ser motivo de vergonha... a morte do Senhor das luzes produziu em nós vida eterna.
-E a partir daí eu não preciso mais pagar penitência, não preciso mais me fustigar e marcar o meu corpo... porque essa nova vida de Deus pra mim é de graça... é pela graça que sois salvos diz Paulo.
¬-É pela graça que vou herdar o céu.
-Por meio de Jesus o nosso Senhor e Salvador!
-esse texto nos mostra o porque a comemoração da Páscoa é tão precisa.
-Nos mostra porque devemos ser gratos a Deus.
-E com ele aprendemos alguns princípios e responde o porque a morte e ressurreição de Jesus foi e é importante pra mim e pra você:

I – A MORTE E RESSURREIÇÃO DE CRISTO NO MOSTRA QUE É JESUS QUEM NOS LEVA A TRANSPOR O ABISMO QUE NOS SEPARA DE DEUS. (V.4-5) “”.
-Imagine um abismo sem fim... e você olha do outro lado... e você chega a conclusão que não há ponte suficiente para nos dar segurança na travessia.
-Então eu começo a usar meios paliativos para tentar atravessar e em todos eles eu me frustro, porque sei que eu não estou conseguindo.
-Aí que eu te digo: Jesus é esse elo da corrente que nos leva a Deus.
-Estávamos longe de Deus... havíamos falhado em seguir a Deus e por mais que quiséssemos não conseguiríamos mudar o rumo de nossas vidas.
-Olha o quadro dramático que Paulo nos apresenta: texto diz no versículo 1 em diante: que estávamos mortos nesse mundo...e achando que estávamos vivos... (mas como estávamos vivos se o próprio mundo estava morto?).
-Seguiamos o caminho de todo mundo... andávamos em desobediência a Deus.
-E o destino que víamos a frente era pessimista... e desanimador... pois o texto diz no final do versículo 3 que estávamos destinados a sofrer o castigo de Deus!
-Mas é nesse momento que a resposta vem sobre nossa vida: mas a misericórdia de Deus é muito grande!
-Aqui é que muita gente se perde.
-Porque pra muitas pessoas há um limite tolerável de coisas que podemos realizar de errado nessa terra.
-Não irmão! Não é possível... o que aquela pessoa fez é de proporções incalculáveis! Não pode ser que esse bendito está na igreja!!! O que ele fez não tem perdão!
-Hoje eu quero te trazer uma mensagem oposta.
-E que independente do que tenha acontecido na sua vida...Deus pode restaurar e te aceitar de volta.
-Olha o que diz o texto... um abismo estava entre Deus e o homem...mas a misericórdia de Deus é muito grande e o seu amor por nós é tanto... que quando estávamos dessa maneira Deus não disse: eu vou preparar uma ponte pra você... ele já havia preparado!

Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. (2 co 5.14-15).
-O que você julga impossível Deus te perdoar?
-Hoje eu quero te dizer que ele já proveu o meio para que você atravesse esse abismo e venha ser feliz. Como? Através da morte e ressurreição de Cristo.
-Havia um ladrão que alguns chamavam de bom ladrão, diz a tradição que seu nome era “DIMAZ”, não está escrito na bíblia é a tradição que diz.
-Dimaz olhou para Jesus e disse “Senhor lembras de mim quando entrares no teu reino”.
-Jesus disse para ele: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”.
-A cruz representa a ponte que transpõe o abismo que nós separava de Deus.
-A cruz é a estaca na qual temos acesso ao céu.
-A cruz representa a escada cujos degraus nos levam à presença Divina.
-Sem a Cruz a nossa religiosidade é vã.
-Sem a cruz o seu esforço de agradar a Deus é inútil
-Sem a cruz as boas obras não resolvem nada.
-Sem a cruz o louvor dos pentecostais e os cânticos que nós cantamos aqui não valem nada.
-Sem a cruz você carregar a bíblia de baixo do braço e se fazer de crente não representa nada.
-Só existe uma maneira do homem ter acesso a Deus e é pela cruz.
-É pelo sangue remidor da cruz que podemos subir ao céu. O sacrifício remidor de Jesus.
-Certo escritor disse: O fato mais devastador, mais terrível de toda a humanidade reside no pecado que nos separa de Deus. E o maior ato de Remissão está em Cristo o nosso Salvador!
-As doenças mentais, todas as doenças, as perversões, as destruições, as guerras, tudo o que nos alienam de Deus estão nessa nossa natureza.
-A nossa natureza é como a areia movediça que afoga todos os sonhos e todas as ambições,
-Somos sujos interiormente. Olhe pra qualquer criança pequena e você vai ver como a degradação do homem é naturalmente má.
-Mas de repente alguém toma essa nossa natureza sobre si e morre a morte que nos era devida, sofre o sofrimento que nós era devido e padece a morte que era minha.
-Cristo Jesus nos salvou na cruz do Calvário.
-Salvou-nos dessa natureza rebelde.
-Salvou-nos dessa nossa maneira suja de ser.
-Tirou-nos o coração que era pendente a fazer o que não presta.
-Aquela força que nos rouba a integridade à cruz destruiu e com ela a nossa natureza perversa e nos deu uma nova natureza para que nós sejamos salvos.
-Se você está se sentindo a pior criatura da fase da terra hoje Cristo te purifica de todo pecado e te da nova vida. Aleluia!

II – ATRAVÉS DA MORTE E RESSURREIÇÃO DE CRISTO SOMOS SUPRIDOS EM NOSSAS NECESSIDADES MAIS INTIMAS (v.13a) Foi cristo quem nos trouxe a paz...
-“Pense no seguinte: O que pode ser mais grave do que a solidão, a exclusão e a morte iminente?”.
-Jesus não passa de lado aquele que está padecendo dor.
-Jesus na cruz traz providencia para sua vida.
-Qualquer necessidade que você tenha Cristo Jesus pode prove-las e lhe dar infinitamente mais.
-Não é segredo: que o que o homem mais deseja nesta vida é o reconhecimento.
-É sentir-se amado.
-É sentir suas necessidades mais intimas sendo supridas.
-Muitos até matam para ter o reconhecimento que precisam na vida.
-Deus sabia que ficaria uma lacuna na nossa vida.
-No entanto ele provê, uma forma de preencher essa necessidade.
-Quem fica em paz sabendo que vai morrer culpado... sem se defender?
-Já ouviu aquela expressão que tem gente que calada ela já é culpada, quanto mais falando. É exatamente a nossa situação. Já estávamos condenados.
-E quando a nossa história estava dizendo: estás condenado (como quando um condenado está prestes a receber a injeção letal na veia)...Cristo se apresenta trazendo paz com a cédula que era contra nós... e diz: já não há mais condenação para aqueles que estão em Deus...e um peso sai dos nossos ombros.
-Trazendo paz ao nosso coração.
-E aí podemos cantar como aquele lindo cântico:
Esta paz que eu sinto em minha alma,
Não é porque tudo me vai bem.
Esta paz que eu sinto em minha alma,
É porque eu sigo a Alguém fiel!

Não olho circunstâncias,
Não, não, não, olho o seu amor
Não me guio por vista, alegre estou!
-O que é que está formando um buraco no seu interior?
-O que é que está te fazendo falta ao ponto de lhe dar um nó na garganta?
-Deixa Jesus prover a necessidade do seu coração de ser amado.
-Ele nos uniu com o Senhor outra vez irmão...v.17... ele nos levou de volta pra Deus!!

III – A MORTE E RESSURREIÇÃO DE CRISTO LEVA -NOS DÁ UMA DIMENSÃO DE ETERNIDADE (V.19) portanto, vocês, os não judeus, não são mais estrangeiros, nem visitantes. Agora vocês são cidadãos que pertencem ao povo de Deus, (cidadãos dos céus) e membro da família d´Ele.
- Na verdade, você e eu fomos criados para a eternidade.
-A coisa mais difícil que se pode imaginar ( a mente humana sonha, mas não consegue permanecer imune ao tempo). Esse não é o cerne da nossa mensagem de hoje!
-Mas a verdade é que Luta-se para permanecer belo, novo.
-E foi Safos de Lesbos quem disse: Se a morte fosse um bem, os deuses não seriam imortais.
-As buscas do homem são incansáveis em busca da eternidade. Por isso embalsamavam os reis e imperadores do Egito antigo.
-Mas há algo que não podemos negar, todos nós estamos destinados a morrer um dia. O nosso corpo pede descanso... e a nossa alma um encontro com Deus. (o cântico Exilado... do nosso hinário expressa o anseio de muitos hoje... passarinhos...belas flores querem me encantar... o terrestres esplendores... de longe enxergo o lar!)
-O dilema da morte é algo real.
-A verdade é que quando estávamos longe de Deus, a única realidade era a destruição eterna.
-No entanto Jesus nos devolveu a possibilidade da eternidade.
-Ao rasgar o véu e subir ao céu ele nos deu uma promessa: não vos deixarei órfãos eu vou preparar-vos lugar.
-Nós adoramos ao Cristo vivo, não é um Cristo mera sombra ou lenda de um mito, é do Cristo vivo da bíblia que eu vos falo hoje.
-É o Cristo que quando ressuscitou no Domingo pela manhã trazia em suas mãos a chave da morte e do inferno e disse para os discípulos: “Toda autoridade me foi dada nos céu e na terra”.Mt 28.18
-O Cristo que nós amamos é o Cristo que venceu a cruz e conquistou o alto céu.
-E quando Cristo foi subindo os anjos diziam : “SANTO, SANTO, SANTO”.
-É esse Cristo que vos apresento hoje!!
-Ele está com você no momento do choro e do pranto que ninguém vê!!
-Ele está com você quando as questões estão acima da razão... dizendo: hei eu estou vivo!!!
-E por isso você pode viver em paz hoje!

CONCLUSÃO: porque foi necessária a morte de Jesus ?

1-porque se ele não tivesse morrido estaríamos separados de Deus para sempre.
2-Não teríamos essa paz que excede todo entendimento e que não é porque as circunstâncias estão boas, mas porque ele, Jesus está comigo!
3-Ele precisou morrer, para que uma porta de escape e salvação se abrisse... e você e eu tivéssemos essa oportunidade que temos hoje de senti-lo conosco.
-A páscoa tem um sentido... o dia que Deus resolveu mudara nossa sorte! E nos dar vida eterna!
-Você quer essa vida eterna?
-Se você quer... venha pra Jesus!
-Não há nada que possa impedir o seu amor... independente do que você tenha feito.
-Gosto da ilustração da Alice Gray ...
“O jovem estava sentado sozinho no ônibus e passava a maior parte do tempo olhando pela janela. Ele tinha cerca de 25 anos, bela aparência e rosto bondoso. Vez por outra, desviava o olhar da janela, e a ansiedade estampada em seu semblante tocou o coração de uma avó sentada do outro lado do corredor. Quando o ônibus já se aproximava dos limites de uma pequena cidade, ela sentiu uma compaixão tão grande pelo jovem que atravessou o corredor e pediu licença para sentar-se ao lado dele.
Após alguns momentos de conversa amena sobre o clima quente da primavera, ele disse inesperadamente:
- Fiquei dois anos na prisão. Saí esta manhã e estou indo para casa.
Suas palavras fluíram com mais facilidade quando ele falou que sua família era pobre, e que seu crime trouxera vergonha e desgosto a todos. No decorrer daqueles dois anos ele não recebeu nenhuma notícia deles. Sabia que eram muito pobres para fazerem uma viagem tão longa até a prisão e que seus pais provavelmente se consideravam incultos demais para escrever. Ele parou de escrever para a família por não ter recebido nenhuma resposta.
Três semanas antes de ser libertado, ele escreveu uma carta desesperada a seus familiares dizendo que lamentava muito ter causado tanto desapontamento a eles e pedindo perdão.
Contou-lhes que seria solto da prisão e que pegaria um ônibus para a sua cidade natal, que passaria em frente a casa onde ele havia crescido e onde seus pais ainda moravam. Disse que compreenderia se eles não o perdoassem.
Na tentativa de facilitar as coisas para a família, o jovem pediu que eles providenciassem um sinal que pudesse ser visto do ônibus. Se eles o tivessem perdoado e o aceitassem de volta, deveriam amarrar uma fita branca na antiga macieira que ficava na frente da casa. Se a fita não estivesse lá, ele continuaria no ônibus, iria embora da cidade e da vida deles para sempre.
À medida que o ônibus se aproximava de sua rua, o jovem foi ficando cada vez mais nervoso, a ponto de ter medo de olhar pela janela, porque estava certo de que não haveria nenhuma fita.
Depois de ouvir a história, a senhora perguntou:
- Você se sentiria melhor se trocássemos de lugar e eu me sentasse perto da janela para ver se a fita está lá?
O ônibus rodou mais alguns quarteirões e, em seguida, a senhora avistou a árvore. Ela tocou carinhosamente o ombro do rapaz e, sufocando as lágrimas disse:
- Olhe! Olhe! A árvore inteira está coberta de fitas brancas.”
-Não importa o que você tenha feito na vida... a morte e ressurreição de Cristo te abre uma porta de escape e salvação por meio do amor de Deus em Cristo Jesus... você quer?
Pr. Fábio Ramos da Silva
IPR-Central de Paraguaçu Paulista-SP
OBS: autorizado o uso desta mensagem desde que seja citada a fonte.

Nenhum comentário: